Você está aqui
Home > Cursos e Seminários > SENAI CETIQT INICIA 4o CICLO DE SEU PROGRAMA DE MENTORIA

SENAI CETIQT INICIA 4o CICLO DE SEU PROGRAMA DE MENTORIA

Empresários e alunos elogiam os resultados e benefícios da Mentoria, uma iniciativa pioneira na área de Moda e Química 

 

O Senai Cetiqt deu início ao 4º Ciclo do Programa de Mentoria, destinado aos alunos dos três últimos períodos dos cursos de Design de Moda e Engenharia Química. O projeto promove a interação entre alunos e nomes renomados das indústrias têxtil, de confecção e química. A iniciativa, já consagrada, visa oferecer uma formação completa da profissão escolhida, agregando conhecimentos técnicos com experiências práticas, dando uma noção ampla e exata da atuação que o profissional exerce no mercado. O Programa pioneiro do Senai Cetiqt é gratuito e, após o primeiro encontro presencial, segue de forma online durante todo o semestre.

O empresário Fabrício Tardin com uma das alunos de Moda do Senai Cetiqt
O empresário Fabrício Tardin com uma das alunos de Moda do Senai Cetiqt

Fabrício Tardin, diretor da Dellas Lingerie, de Nova Friburgo, participa do Programa desde a sua criação. Ele ressalta que os alunos já chegam ao primeiro encontro com questões muito bem formalizadas: “Fico muito feliz em me deparar com meninas e meninos tão jovens, com pensamento tão à frente para a moda, preocupados com o impacto positivo de seus trabalhos, seja no processo produtivo, seja no uso de material; em impactar a região onde atuam ou querem atuar. Acho legal essa preocupação e sempre converso com eles sobre a importância desse cuidado, lembrando, no entanto, que o negócio tem que ser viável. É preciso ter o pé no chão, entender de gestão e procurar estar atualizado com o mercado, a fim de obter renda e, ao mesmo tempo, abraçar projetos de sustentabilidade. Esse encontro da Mentoria foi incrível. O semestre promete!”, comentou.

Tardin ressalta que ficou entusiasmado ao perceber que muitos dos alunos já pensam em conexão entre as empresas. “Estamos em uma época em que se fala muito em colaboração. Quando vemos uma turma saindo da faculdade com esta mentalidade, é muito satisfatório. Infelizmente, essa ainda não é a mentalidade geral da indústria, mas isso precisa mudar! Os projetos colaborativos cada vez mais se mostram um caminho para o setor da Moda”, completou.

Para Matheus Fagundes, diretor da Audaces, que também participa do Programa de Mentoria na área de Moda desde o seu lançamento, em 2018, o objetivo principal é auxiliar os alunos com orientações e o olhar de quem está dentro do mercado. “Os alunos estão ficando cada vez mais abertos, interessados, levantando novas ideias. E trazem questionamentos reais, com demandas do mercado. Muitos já pensam em coleções novas, têm projetos encaminhados, com modelos de negócios; enquanto outros estão focados na utilização de novas ferramentas tecnológicas, buscando entender como serem mais sustentáveis. O mais legal da Mentoria é que a gente vai trocando ideias e experiências, para que tudo possa sair do papel. Ajudando estes futuros profissionais, estamos auxiliando nossa economia, criando possibilidades para novos negócios e empregos. O Senai tem feito um trabalho excepcional neste sentido e nós, como Mentores, estamos tentando dar nossa contribuição”, ressaltou.

Jasmine Schueler Ypisilon, modelista, docente e empreendedora, participa pela primeira vez como Mentora na área de Modelagem para a graduação de Design de Moda. Ela disse ter ficado surpresa com o interesse e conhecimento dos alunos: “Sou ex-aluna do Senai Cetiqt e fiquei entusiasmada com o Programa. Nesta primeira conversa com os alunos, consegui ver que temos muitas coisas em comum. A gente acaba se vendo neles. Buscam informações sobre o mercado de modelagem e o que podem desenvolver de inovador. A partir de agora faremos contatos semanais pela Plataforma da Mentoria, por e-mail e até WhatsApp. Tenho certeza de que no final do semestre teremos obtido ótimos resultados”, afirmou Ypisilon.

Já a estudante Amanda Almeida contou que saiu empolgada do primeiro encontro com sua mentora de Produção de Moda, Daniela Dwyer, que é produtora do Globo Esporte, da Rede Globo. “O tempo de conversa passou muito rápido. Ficaria aqui a tarde inteira trocando ideias com ela. Agora é conversar muito durante o semestre. Ela explicou como tudo funciona, que a Produção de Moda não é uma carreira registrada e que é preciso ‘correr muito atrás’. E deu várias dicas, inclusive sobre a importância do portfólio. Saio daqui hoje feliz por ter aderido a esta Mentoria”, disse a jovem.

A aluna Julia Katagi, do 6º período de Design de Moda, participa pela segunda vez do Programa. “No primeiro ciclo eu peguei o foco de Moda Sustentável porque estava em uma startup de reciclagem de tecido e o meu Mentor, o Fabrício Tardin, me ajudou muito no networking com empresas. Agora, na Mentoria de Desing de Moda, com a Ana Moraes, procuro agregar experiências acadêmicas e de mercado ao que já faço, que é trabalhar com costura. Neste primeiro encontro, a Ana já deu várias dicas. A Mentoria traz sempre um direcionamento interessante e, muitas vezes, nos mostra aquilo que a gente nem pensava em fazer”, declarou.

Para Ana Moraes, estilista da Billabong, a conexão com os alunos do Programa possibilita conhecer as expectativas deles em relação ao mercado: “A troca de experiências é incrível e eu acabo aprendendo com muito com eles. Estou otimista. A Júlia Katagi se mostrou altamente confiante, está cheia de ideias e precisa agora de orientações”, completou.

A aluna Cleo da Fonseca é outra que participa da Mentoria pela segunda vez. Ela elogiou a troca de informações com a sua mentora, a Designer de Acessórios Georgia Buckley, já no primeiro encontro: “Ela me deu uma visão incrível sobre fornecedores, criação, coleção. Vou pra casa com tudo na cabeça, mas sei que ainda sobraram dúvidas e quero muito aproveitar a experiência dela. Tenho uma marca de bijuterias e as orientações da Georgia abriram um leque muito interessante pra mim. Estou ainda mais empolgada em trabalhar com a minha marca. Antes estava tudo muito solto”, disse.

Já na Mentoria de Química, estão participando os especialistas Flavio Waltz , diretor da Radix Engenharia e Software (Indústria 4.0); Gildeon dos Santos Filho, Diretor na Ergossol; Ronaldo Guimarães, Gerente Setorial e Engenheiro de Processamento da Petrobrás (Oléo e Gás); Marcelo Amaral, diretor da Global Yeast (Biotecnologia) e Thiago Souza Ribeiro, consultor de várias empresas (software na engenharia química).

Para Flávio Waltz, que participa da Mentoria pela quarta vez, trocar informações sobre Indústria 4.0 com os alunos de Engenharia Química é fundamental para os futuros profissionais e para o próprio mercado.

O empresário Flávio Waltz com uma aluna de Química durante o primeiro encontro da Mentoria.
O empresário Flávio Waltz com uma aluna de Química durante o primeiro encontro da Mentoria.

“Na minha época de estudante não existiam Programas de Mentoria ou apoio profissional. Acho esta oportunidade criada pelo Senai Cetiqt excelente para os alunos, porque permite sair da visão meramente acadêmica para a troca de informações sobre o que realmente está acontecendo no mercado. Ter esta proximidade com profissionais que atuam na Indústria é o grande diferencial para quem vai estar no mercado em breve. Desde o encontro presencial com os alunos, na semana passada, não tem um dia que não trocamos informações. Este semestre vai ser muito ativo e produtivo, tenho certeza!”, declarou Waltz.

Além do encontro presencial e suporte dos Mentores, os estudantes inscritos no programa tem benefícios exclusivos como a participação em workshops personalizados e visitas guiadas as empresas dos mentores. Em junho, os alunos participantes do programa no primeiro semestre de 2019 fizeram uma visita guiada a empresa Radix, que resultou em uma parceria de capacitação para os alunos e um convênio de estágio entre as instituições.

 

Na foto de abertura, alunos e empresários (mentores) do Curso de Moda.

Fotos: Divulgação

Deixe uma resposta

Top