Você está aqui
Home > sustentabilidade > RENNER APOSTA EM MODELO INOVADOR DE LOJA COM FOCO NA CIRCULARIDADE

RENNER APOSTA EM MODELO INOVADOR DE LOJA COM FOCO NA CIRCULARIDADE

Varejista inaugurará a 1ª loja circular do Brasil, reunindo atributos de sustentabilidade e iniciativas omnichannel, que geram menor impacto ao meio ambiente e aprimoram a experiência do cliente

Aliando seu propósito de construir uma moda responsável com sua jornada de transformação digital, a Renner se prepara para apresentar, este ano, um novo modelo de loja. A maior varejista de moda do país vem desenvolvendo uma infraestrutura diferenciada para suas unidades físicas, baseada no conceito de circularidade e omnicanalidade no ponto de venda, com foco em oferecer uma experiência de compra ainda mais sustentável, inovadora e encantadora aos clientes.

O objetivo é incorporar premissas de economia circular desde a concepção até a operação da loja, o que passa por utilizar materiais reciclados e recicláveis, diminuir a geração de novos resíduos e, com isso, minimizar ao máximo o impacto ambiental. Para isso, foi feito um intenso trabalho de pesquisa, desenvolvimento e estudos de viabilidade, junto com fornecedores e parceiros. O projeto nasceu em 2019 e se concretizará no último trimestre de 2021, com a reinauguração da loja situada no shopping Rio Sul, no Rio de Janeiro, que será a 1ª loja circular do Brasil.

“A Renner tem uma sólida estratégia ESG, com iniciativas voltadas à produção de peças menos impactantes, redução das emissões de CO2, consumo de energia limpa e eficiência energética. Agora, avançamos ainda mais ao ampliar a presença de atributos de circularidade no ponto de venda, de forma pioneira no mercado”, afirma o diretor presidente da Lojas Renner, Fabio Faccio. A nova unidade deve reduzir em cerca de 55% a utilização de água, além de ter um potencial de aquecimento global menor, em função da diminuição de geração de resíduos e redução no uso de materiais.

A varejista já vinha trabalhando nessa estratégia de circularidade, e a loja no Rio Sul materializa a consolidação do modelo. Com atributos de sustentabilidade, a unidade também apresentará um novo conceito de arquitetura e mobiliário, alinhado às premissas do design circular e seguindo os preceitos das certificações LEED® e BREEAM®.

As novidades começam pela fachada, que é permeável e tem um nível de transparência que permite maior visualização entre a área externa e o interior. Para oferecer mais bem-estar, o ambiente interno contará com biofilia, que preza pelo uso de plantas e elementos naturais. Já o mobiliário será circular, produzido com materiais recicláveis, dos manequins aos caixas. Os clientes ainda poderão aproveitar um espaço exclusivo dedicado a iniciativas circulares, com destaque para os produtos do Selo Re, que geram menor impacto ambiental em seu processo produtivo, e aos serviços de logística reversa pós-consumo disponibilizados pela Renner.

Além do foco na sustentabilidade, a loja dará visibilidade a iniciativas do ciclo digital da companhia, que vêm sendo implementadas para melhorar a jornada de compra e qualificar o relacionamento com os consumidores. Haverá tela com a Prateleira Infinita, que disponibiliza itens do estoque omni da Renner, assim como telas com conteúdos que sobre moda e sustentabilidade. O cliente terá mais canais digitais disponíveis para conhecimento de produto, origem, matérias-primas, processo e história das coleções.

JORNADA DA SUSTENTABILIDADE

O novo modelo de loja circular representa mais um passo na evolução da Renner em sua estratégia de moda responsável, que abrange todas as esferas do negócio – passando pelo desenvolvimento dos produtos e sua relação com os fornecedores, desenho das lojas físicas e seu fornecimento de energia, até chegar ao pós-consumo.

Desde 2014, as lojas da marca seguem padrões de responsabilidade ambiental guiados pela certificação internacional para construções sustentáveis LEED®. Em 2016, a varejista passou a neutralizar 100% das suas emissões de CO2. Adicionalmente, está ampliando o consumo de energia proveniente de fontes renováveis de baixo impacto.

Desde 2017, a marca também comercializou mais de 130 milhões de peças do Selo Re, confeccionadas com matérias-primas como o algodão e a viscose responsáveis, a poliamida biodegradável e o fio reciclado, além de técnicas como o upcycling e processos que garantem, por exemplo, o menor uso de água na produção.

Com dez anos de existência, o EcoEstilo, programa de logística reversa da Renner, já coletou cerca de 155 toneladas de itens descartados pelos clientes nas lojas, entre embalagens e frascos de itens de perfumaria e beleza e peças de roupa em desuso. Em 2020, a marca iniciou uma parceria com o brechó online Repassa, com o objetivo de aumentar as possibilidades de serviços relacionados à circularidade, ampliando o ciclo de uso do produto e complementando seu programa de logística reversa.

Dentro de sua estratégia de mudanças climáticas, em 2019, a Renner se comprometeu com a campanha Business Ambition for 1.5ºC (ambição dos negócios para 1,5°C), da ONU, que convida empresas a estabelecerem metas baseadas em dados científicos de redução das emissões em montante suficiente para contribuírem com a limitação do aumento da temperatura global a 1,5°C acima dos níveis pré-industriais. Também aderiu ao Fashion Industry Charter for Climate Action, compromisso criado pela Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima (UNFCCC), que estabelece meta de redução de 30% das emissões do setor no mundo até 2030 e detalha objetivos e planos de ação para isso.

Todas estas iniciativas e projetos têm como diretriz principal os compromissos públicos assumidos pela Lojas Renner para 2021: ter 80% dos produtos menos impactantes, sendo 100% do algodão certificado; suprir 75% do consumo corporativo de energia com fontes renováveis de baixo impacto; reduzir em 20% as emissões de CO2 em relação aos níveis de 2017; e ter toda cadeia nacional e internacional de fornecedores com certificação socioambiental.

Deixe uma resposta

Top