Você está aqui
Home > Fique por dentro > BRASIL MAIS MOBILIZA APOIADORES PARA ALCANÇAR 120 MIL PEQUENOS NEGÓCIOS ATÉ 2022

BRASIL MAIS MOBILIZA APOIADORES PARA ALCANÇAR 120 MIL PEQUENOS NEGÓCIOS ATÉ 2022

Mais de 50 organizações demonstraram interesse em divulgar o programa e ampliar os benefícios de aumento da produtividade entre os pequenos negócios brasileiros

O engajamento de parceiros para reforçar a promoção do maior programa de produtividade da América Latina mobilizou webinar online nesta quarta-feira (14/04). Liderado pelo Ministério da Economia, por meio da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec), com execução do Sebrae, Senai e ABDI, o Brasil Mais visa a capacitação de 2 milhões de empreendedores pelo país.

Atualmente, o projeto conta com 23 apoiadores, incluindo organizações nacionais, empresas de diferentes portes, prefeituras e entidades públicas. Durante o evento online, 54 organizações, entre bancos, sindicatos, associações, institutos, conselhos, manifestaram interesse em contribuir como novos apoiadores do Programa. De forma oficial, se mostraram comprometidos com a causa a Confederação Nacional do Comércio (CNC), Apex-Brasil, unidades regionais da Fecomércio, Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Brasil Convention & Visitors Bureau, entre outros.

Durante o encontro, o presidente do Sebrae, Carlos Melles, reforçou o papel e a importância dos apoiadores e destacou que a saída para o país é o aumento da produtividade. “O Brasil tem deficiências em todas as áreas e a metodologia do Brasil Mais ajuda a avançar em muitas etapas. Nosso desafio é convidar segmentos complementares da sociedade para que caminhem conosco”, afirmou. Melles descreveu os Agentes Locais de Inovação (ALI) como ‘figuras essenciais para o desenvolvimento municipal’. Com um time de 1 mil ALIs, o Sebrae já prestou atendimento a 7 mil empresas no programa Brasil Mais e atende agora mais 21 mil empresas em todo o país

O esforço do governo brasileiro para reduzir o custo Brasil, além dos 20% de redução que já foram alcançados, foi destacado na fala do secretário Carlos Da Costa. Segundo ele, o foco de trabalho agora é a dimensão interna, uma vez que as empresas precisam desenvolver suas capacidades gerenciais. “Queremos libertar o empreendedor para crescer e gerar emprego. Estamos dando um grande salto, destravando a gestão interna nos pequenos negócios, otimizando a gestão digital e a economia 4.0”, completou. 

“Antigamente a produtividade era um privilégio das grandes empresas e essa iniciativa chega às MPE, criando a lógica de transbordamento de competitividade para o tecido empresarial. O projeto vem ao encontro de uma visão moderna de políticas públicas”, reiterou Rafael Lucchesi, diretor geral do SENAI. Na sequência, o presidente da ABDI, Igor Calvet, alertou para o necessário choque de produtividade em todas as esferas: “Esse é um programa que faz a diferença na produtividade do país, pois resolve os problemas de forma rápida, completa e com resultados.”

Fonte: Sebrae

Deixe uma resposta

Top